segunda-feira, 13 de julho de 2009

Nitrogênio...

Fixação Biológica: Algumas bactérias têm a capacidade de capturar moléculas de nitrogênio (N2) e transformá-las em componentes úteis para os restantes seres vivos.
Entre estas, existem bactérias que estabelecem uma relação de simbiose com algumas espécies de plantas (leguminosas) e
bactérias que vivem livres no solo. A simbiose é estabelecida através do consumo de amoníaco por parte das plantas;
amoníaco este que é produzido pelas bactérias que vivem nos caules das mesmas plantas.

Fixação Atmosférica: A fixação atmosférica ocorre através dos relâmpagos, cuja elevada energia separa as moléculas de nitrogênio e permite que os seus átomos se liguem
com moléculas de oxigénio existentes no ar formando monóxido de nitrogênio (NO).
Este é posteriormente dissolvido na água da chuva e depositado no solo.

A fixação atmosférica contribui com cerca de 58% de todo o nitrogênio fixado.


Fixação Industrial: Através de processos industriais (nomeadamente o processo de Haber-Bosch) é possível produzir amoníaco (NH3) a partir de azoto (N2) e hidrogénio (H2).
O amoníaco é produzido principalmente para uso como fertilizante cuja aplicação sustenta cerca de 40% da população mundial.

Combustão de combustíveis fósseis: A combustão decorrente dos motores dos automóveis e de centrais de energia liberta monóxido e dióxido de azoto (NOx).
Estes gases são posteriormente dissolvidos na água da chuva e depositados no solo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário